industrias

GLP industrial: conheça as (muitas) vantagens!

Menos emissão de poluentes, mais economia e eficiência. O GLP industrial está cada vez mais tomando o lugar dos equipamentos a diesel, gasolina e elétricos.

Seja na linha de produção, na limpeza ou no transporte, bem como na geração de energia, aquecimento ou resfriamento; o GLP sai na frente no quesito vantagem. Desde quando as normas de uso do gás liquefeito de petróleo foram flexibilizada para utilização em diversos setores, a indústria tem sido uma das mais beneficiadas com esse combustível eficiente.

O GLP é mais eficiente energeticamente e possui grande competitividade no custo em comparação com as demais fontes de energia. Atualmente chega a custar de 30% a 40 % menos que a elétrica, por exemplo, segundo o Sindigás, em estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Além disso, outra grande vantagem é a fácil aquisição do combustível, com distribuição nacional, fácil transporte e armazenamento.

gaslog-foto-rodrigo-guimaraes-19

Máquinas e equipamentos movidos a GLP são ideais para ambientes cobertos, isso porque geram baixa emissão de carbono. A fuligem, resultado da combustão do diesel ou gasolina, é altamente prejudicial à saúde dos trabalhadores. No caso de utilização do GLP industrial em ambientes fechados, é necessário o uso de catalisadores para o controle de gases. O GLP na indústria é benéfico no funcionamento do motor, proporcionando uma operação mais suave e silenciosa dentro da categoria de motores a combustão.

empilhadeiras

Exemplos de aplicações do GLP industrial *:

» Geração de calor para processos de produção.
» Aquecimento de água.
» Sistemas de refrigeração e congelamento.
» Agente espumante, propelente, lubrificante e desmoldante.
» Matéria-prima para produtos petroquímicos.
» Combustível para motores.**
Equipamentos industriais que podem utilizar GLP
» Fornos para os mais diversos usos (metalurgia, cerâmica, indústria de vidro, indústria de alimentos, porcelana, processos têxteis etc.).
» Equipamentos para fundição, desempeno de chapa, tratamentos térmicos e outros sistemas. » Geradores de vapor, caldeiras e bombas de calor.
» Sistemas de refrigeração, geladeira, freezer, frigorífico.
» Equipamentos de gaseificação de algodão.
» Maçaricos para corte, oxicorte, solda, aquecimento e escarfagem, entre outros.
» Máquinas de corte, grandes ou portáteis, em trilhos ou tubos. » Secadores de resíduos industriais, estufas de secagem etc

*fonte Sindigás. **Para uso em motores, a legislação brasileira até o momento permite o GLP apenas em empilhadeiras.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *